O PADRASTO

2 12 2009

 

 

O Padrasto (The Stepfather)
Elenco: Dylan Walsh, Sela Ward, Penn Badgley, Jon Tenney, Amber Heard, Sherry Stringfield, Christopher Meloni.
Direção: Nelson McCormick
Gênero: Suspense
Duração: 101 min.
Distribuidora: Sony Pictures
Estreia: 2009
Sinopse: Após terminar a escola militar, Michael volta para sua casa e encontra sua mãe feliz no amor, com um novo namorado. Mas Michael suspeita do homem que sempre quer ajudá-lo. Ao assistir um programa de TV sobre procurados da polícia, Michael vê a caricatura de seu padrasto.
Curiosidades:
»
Refilmagem de ‘O Padrasto’, dirigido por Joseph Ruben em 1987.

Ele só quer uma familia perfeita. Nem que para isso ele tenha que matar.”

Não, não é um drama destes exibidos no Supercine aos sábados, apesar de “baseado em fatos reais”. E sim, é um dos primeiros trabalhos do ator Terry “Locke” O’Quinn, o careca mais famoso da ilha de “Lost”.

O Padrasto”, que carrega uma injusta fama de trash e se destacou nos anos 80 como um dos clássicos da saudosa era do VHS, permanece inédito em DVD por aqui até hoje (na época foi lançado em “fita” pela também falecida VTI). Ao contrário do que se possa pensar a princípio, “O Padrasto” é um thriller de suspense psicológico, com um clima tenso e carregado, criado principalmente em cima da aparente normalidade do personagem interpretado por Terry O’Quinn.

Já nos primeiros minutos de filme a índole do personagem Jerry Blake nos é revelada. Esta seqüência (arrepiante, diga-se de passagem), mostra Jerry (com cara de psicopata) se limpando num banheiro. Seu rosto, sua roupa e suas mãos estão sujas de sangue. Após se limpar, o homem faz a barba e arruma as malas. Agora Jerry parece um respeitável pai de família. Enquanto desce as escadas rumo à porta, vemos marcas de sangue nas paredes. A câmera então nos mostra o perturbador cenário: vários corpos espalhados por uma sala toda destruída. Entre os corpos está o de uma mulher e o de uma criança segurando um ursinho de pelúcia coberto de sangue. Jerry, indiferente, recolhe o jornal e parte, como um pai responsável no início de mais um dia de trabalho.

Algum tempo depois, Jerry já tem uma nova família: a encantadora Susan e a enteada Stephanie. A garota ainda não superou a morte do pai e não vai com a cara do padrasto. Quando Stephanie resolve investigar seu passado, Jerry vê suas chances de construir a família ideal ameaçadas. Tenta ainda manter o controle da situação, mas a sua “identidade-psicopata” pouco a pouco começa a se manifestar.

O Padrasto” é um dos melhores trabalhos do diretor americano Joseph Rubem, responsável por longas conhecidos como “Dormindo com o Inimigo” (Sleeping With the Enemy, 1991) e “Os Esquecidos” (The Forgotten, 2004). Em “O Padrasto”, a sua direção é extremamente segura. O cineasta usa inteligentemente as panorâmicas externas, algumas mostrando as casas de família dispostas geometricamente lado a lado, as ruas vazias, o jovem entregador de cartas, criando uma atmosfera melancólica de perfeição (a mesma idealizada por Jerry Blake). As poucas cenas de violência são explícitas e o espectador não é poupado. O vilão também é muito bem desenvolvido, apresentado como um homem comum, fugindo do estereótipo “assassino imortal”, usado a exaustão nos slashers dos anos 80.

 

Anúncios

Acções

Information

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s




%d bloggers like this: